Chegou a hora de acabar com os conflitos no trabalho

Chegou a hora de acabar com os conflitos no trabalho

Explícitas ou implícitas nas conversas, nos e-mails grosseiros e em grupos que perseguem um ou outro colaborador, elas estão sempre presentes no ambiente de trabalho. As brigas – que na linguagem corporativa são tratadas como conflitos – nem sempre aparecem em discussões verbais públicas, mas de uma forma ou de outra elas acontecem e acabam tomando conta dos corredores das empresas.

De acordo com artigo publicado pelo The Wall Street Journal, nos Estados Unidos, cerca de 30% dos executivos e funcionários discutem com um colega de trabalho ao menos uma vez por mês.

Os conflitos e as tensões internas podem prejudicar o clima da empresa e aumentar o turnover. Um bom colaborador não vai se submeter a trabalhar em um ambiente insalubre e cheio de fofocas. Nesse contexto, é preciso estar atento e pronto a desenvolver as habilidades emocionais de suas lideranças para que elas saibam lidar com esses cenários.

Um sinal de que as coisas podem não estar muito bem é o pessimismo. Alguns funcionários podem estar com problemas e, portanto, sentindo-se ameaçados. Geralmente eles têm atitudes combativas e usam constantemente frases negativas, podem gerar conflitos.

“Nesse caso, oriente-os. Tire um tempo para conversar com eles. Dê suporte aos seus problemas. Se preferir que alguém intervenha, procure alguém que tenha maturidade e inteligência emocional”, diz Adriana Fellipelli, psicóloga, coach e especialista em gestão de conflitos.

O conflito é bom e fomenta o crescimento quando há maturidade emocional para gerenciá-lo, mas quando as brigas tomam o âmbito pessoal e se tornam destrutivas, isso compromete a saúde, produtividade e seguranças dos envolvidos, além da estabilidade econômica da empresa.

Lideranças com clareza sobre as emoções que permeiam sua organização podem perceber com mais facilidade os conflitos, entender as emoções envolvidas para gerenciá-las e, quando necessário, fazer a arbitragem para que aquilo não se torne um grande problema – ou mesmo para que amplie a percepção de todos sobre uma situação e se torne a solução.

O Programa de Liderança Emocional “A Liderança das Emoções Inteligentes” tem como objetivo desenvolver os colaboradores da sua organização para que eles entendam e saibam gerenciar as próprias emoções e também as emoções dos outros.

Produtos relacionados