O Fim da Cultura Paternalista e a Sobrevivência Das Organizações

O Fim da Cultura Paternalista e a Sobrevivência Das Organizações

Muitos pais, movidos por uma necessidade de controle e abraçados pelo forte sentimento de ter um dependente, protegem de todas as formas seus filhos, evitando que eles tenham contato com frustrações e perigos da vida adulta.
O mesmo acontece nas organizações, onde líderes e gerentes de equipes criam vínculos emocionais com seus colaboradores e os protegem das adversidades do mercado, ignorando seus pontos cegos, com receio de frustrá-los.

Entenda por que esse comportamento não é compatível com o contexto atual.


Produtos relacionados