Os 16 tipos de pais de acordo com o MBTI®

Os 16 tipos de pais de acordo com o MBTI®

INFJ – o pai protetor
Como pais, os INFJs querem transformar seus filhos em indivíduos amáveis e independentes. Eles desejam que eles possam fazer as escolhas certas, para que, na vida adulta, sejam grandes cuidadores também. Pais muito carinhosos, os INFJs podem ter de lutar com a falta de disciplina e excesso de amor, às vezes. O grande sonho do pai INFJ é inspirar seus filhos a serem aquilo que eles foram destinados. Contudo, também se utilizam da chantagem emocional para conseguir manipulá-los.
 
ENFJ – o pai generoso
Como pais, os ENFJs querem ser reconhecidos como amorosos e apoiadores. Eles ficam satisfeitos com a oportunidade de cuidar das necessidades e desejos dos seus filhos. Eles podem ter dificuldades com disciplina, e pode usar a manipulação de culpa para controlá-los. Eles gastam muito tempo para se certificarem que seus filhos estão bem e que são plenamente felizes. Eles são altamente afetuosos e desejam ser os melhores pais do mundo.
 
INFP – o pai idealista
Como pais, os INFPs gostam de passar seus valores acerca do mundo para seus filhos. Eles querem prover um ambiente aberto e afetivo para o crescimento. Como pais, os INFPs podem ser deveras passivos, com bastante dificuldade em garantir uma disciplina rígida. Para contrabalancear essa característica, utilizam-se de chantagens emocionais para mostrar que as crianças estão erradas. Desejam que seus filhos atinjam o potencial de suas existências em plenitude. Valorizam imensamente a criação ética e focalizada no desenvolvimento único de cada descendente.
 
ENFP – o pai entusiasta
Os ENFPs desejam, acima de tudo, criar um ambiente amoroso e positivo para cada um de seus filhos. Eles se esforçam para transmitir seus valores e concepções de mundo, orientando-os à individualidade. Os ENFPs, como pais, estimulam as crianças a agarrarem seus destinos, por mais inusitados que possam ser. Às vezes, por sua inconstância, os ENFPs podem ser pais confusos. Sua criatividade e originalidade fornecem apoio para o crescimento intelectual e sentimental de seus descendentes. Excessivamente afetuosos, eles deixam claro o quanto amam seus filhos.
 
INTJ – o pai acadêmico
Os INTJs desejam criar seus filhos para serem pensadores independentes e inteligentes. Eles podem não externalizar tanto o afeto, mas são altamente apoiadores e carinhosos. Os INTJs dão suporte para que seus filhos possam ser eles mesmos, sempre buscando que eles sejam os melhores naquilo que escolham fazer. Eles acreditam profundamente no potencial de seus descendentes e, por isso, podem ter expectativas altíssimas das crianças. A manifestação exagerada de afeto dos filhos pode deixá-los desconfortáveis. INTJs são apaixonados pelo conhecimento e almejam perpetuar este legado.
 
ENTJ – o pai executivo
Como pais, os ENTJs têm o prazer de ensinar seus filhos e dar-lhes a estrutura adequada. Eles podem ser um pouco duros, e possuem grandes expectativas para a vida dos seus filhos. Esforçam-se para proporcionar as necessidades adequadas aos seus descendentes. Dão suporte e incentivo para distender as crianças ao melhor que elas possam se tornar. A sede de conhecimento e integridade são valores que desejam passar.
 
INTP – o pai lógico
Como pais, os INTPs buscam transmitir seus vastos conhecimentos aos seus filhos. Eles desejam criá-los para se tornarem adultos independentes e fortes, de quem possam se orgulhar. Apesar de serem carinhosos, os INTPs têm dificuldade em demonstrar afeto, lutando contra a manifestação excessiva de sentimentos. Não gostam de ser um refúgio para as crianças, nem de mudar a essência delas. Os INTPs não enxergam seus filhos como seres inferiores e respeitarão suas peculiaridades.
 
ENTP – o pai inovador
Como pais, os ENTPs são entusiastas e inovadores. Esforçam-se para transformar a experiência da paternidade em aprendizado. Dispostos a ensinar os seus filhos, bem como aprender com as vivências únicas deles. Às vezes podem ser inconstantes, o que torna difícil para as crianças compreenderem o que eles esperam como pais. Se estão distraídos podem negligenciar as necessidades afetivas das crianças. Contudo, quando estão focados, dão apoio e carinho.
 
ISTJ – o pai obediente
Eles desejam criar os filhos em um ambiente confortável e bem equilibrado, de modo que eles possam vê-los crescer até que se tornem valiosos membros da sociedade. Eles vão manter um certo nível de ordem e estrutura no cotidiano das crianças, certificando-se de que elas estão seguindo as regras. Podem definir altas expectativas e vão ter dificuldade em dar feedbacks positivos. Às vezes, também, não dão espaço suficiente para permitir que a criança seja única. No entanto, são dedicados e se esforçam para dar aos filhos o que têm de melhor.
 
ESTJ – o pai chefe
Como pais, os ESTJs são animados em transmitir seus genes e o que se espera dos seus descendentes. Eles desejam que seus filhos possam admirá-los por suas conquistas. Às vezes os ESTJs são duros na educação das crianças, com o objetivo de ensiná-las a serem organizadas e estruturadas com suas vidas. Os padrões de eficiência são extremamente importantes para essa tipologia. Todavia, não importa o quão frustrados estão, continuarão a ser pais dedicados e leais. Eles colocam de lado suas próprias necessidades para garantir as necessidades de seus filhos. São pais muito confiáveis.
 
ISFJ – o pai natural
Como pais, os ISFJ estarão ansiosos para cuidar e ensinar a seus filhos os caminhos do mundo. Eles querem que seus filhos se tornem adultos bem consistentes. Eles terão dificuldades caso seus filhos não se encaixem nos padrões normais da sociedade. Para eles, as “extravagâncias” podem ser desvios e se sentirão culpados. Os ISFJs são conhecidos por nutrir e oferecer estrutura emocional aos seus filhos. Também são altamente preocupados com o desenvolvimento das suas crianças.
 
ESFJ – o pai que nutre
Como pais, os ESFJs estarão sempre empolgados para experimentar todas as alegrias que a paternidade possa dar. No entanto, o excesso de afeto pode fazer com que eles não sejam capazes de punir seus filhos diretamente. Também podem demonstrar dificuldade em compreender os erros que seus filhos cometam. Eles são extremamente protetores, e vão lutar com unhas e dentes contra quem atravancar o caminho de seus rebentos. A família será sempre bem estruturada, repleta de orientações afetuosas para o crescimento de suas crianças. Como são muito extremamente carinhosos, podem pecar pelas manifestações excessivas de amor.
 
ISTP – o pai despreocupado
Os ISTPs geralmente não são uma das tipologias mais ansiosas para se tornarem pais. Eles têm uma tendência de permitir que seu cônjuge ou companheira criem a estrutura e as regras na casa. Embora possam manter distância da vida pessoal de seus filhos, muitas vezes eles vão ser relaxados. Capazes de fornecer um ambiente divertido, onde as crianças não serão julgadas. Também não criam expectativas impossíveis de serem alcançadas: eles só querem que seus filhos sejam eles mesmos. Os ISTPs podem ser bons em administrar o tempo da brincadeira, adorando a experiência de fazer coisas novas junto aos seus descendentes.
ESTP – o pai ativo
Como pais, os ESTPs podem ser muito bons em viver o momento e ensinarão seus filhos como a vida pode ser boa. Não são extremamente estruturados, tampouco estabelecem várias diretrizes. Vão ensinar a seus filhos todas as experiências pelas quais passaram. Como pais, os ESTPs nem sempre utilizam as palavras mais carinhosas, mas, muitas vezes, são solidários e atentos às necessidades de suas crianças. Embora eles possam ter pavio curto, os ESTPs são pais ativos e flexíveis com seus filhos.
 
ISFP – o pai gentil
Como pais, os ISFPs muitas vezes não têm elevadas expectativas sobre seus filhos. Eles dão suporte e são descontraídos. Acolhimento é a palavra que melhor os define, como pais. Eles encorajam seus filhos a serem eles mesmos e são muito compreensivos em relação às diferenças individuais. Eles podem ser muito calmos, deixando de dar uma estrutura adequada para a educação de suas crianças. Eles são, frequentemente, muito divertidos e ativos, disponibilizando-se a explorar todos os tipos de aventuras com seus filhos.
 
ESFP – o pai divertido
Os ESFPs são pais amorosos e divertidos, que sempre encontram razões para fazer festas com seus filhos. Às vezes podem ser confusos em relação à disciplina. Podem oscilar entre a diversão absoluta e a repreensão e castigo. A falta de estrutura adequada pode se tornar uma luta. São extremamente afetuosos e expressam seu amor de forma bem aberta. Podem dar presentes em demasia e transformar qualquer tarde trivial em uma aventura.
Vejam só como  o MBTI® pode te ajudar a ser um pai melhor:

Conheça mais essa ferramenta de assessment e tenha mais autoconhecimento em sua vida!

Produtos relacionados

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.